Entrevistas

Compartilhe

Mídias Sociais na Igreja


"Quando falamos de uso adequado das Mídias Sociais, soa como regras de certo e errado. Mas, não é puramente isso. A questão é, será que nossas igrejas, ministérios e nós como cristãos temos utilizado cada canal digital com consciência? Você já parou para pensar que a Internet vai muito além do uso pessoal e do entretenimento? Você entende por que você, sua igreja ou ministério precisam ter um site ou blog? Sabe que é importante produzir conteúdo específico para cada rede Social? Você sabia que as redes Sociais possuem características bem diferentes e que o conteúdo errado no lugar errado não terá resultado? Sabia que o número de seguidores e likes não são sinônimos de "sucesso" na Internet? Quando falo de Mídias Sociais na Igreja, não estou apenas incentivando que as igrejas e ministérios estejam na Internet. Nem mesmo saiam criando perfis em todas as Redes Sociais. Mas sim, refletir sobre o alcance destas ferramentas, da eficiência e de como podemos alcançar ainda mais pessoas, além daquelas que temos alcançado em nossas igrejas locais".

Este texto acima foi retirado do e-book gratuito da Elis Amâncio, ela aceitou o convite para um bate papo sobre Mídias Sociais na Igreja. Elis é Graduada em Jornalismo e pós-graduada em Comunicação Digital, Mídias Sociais e Marketing Digital. É autora do livro Mídias Sociais na Igreja, área em que atua há 10 anos. Consultora, professora de Mídias e palestrante. Com mais de 80 palestras no currículo, tem viajado pelo Brasil falando sobre a importância do uso consciente e eficiente do meio digital. Esteve em igrejas como Lagoinha, Bola de Neve, Verbo da Vida, Metodista, ADVEC, Igreja Batista Betânia, Igreja da Cidade, PIB Curitiba e em eventos como Congresso Diante do Trono, Church Tech Expo, Expo Cristã, Social Media Week SP, PUC Minas, entre outros. Alguns de seus trabalhos envolvem nomes como Diante do Trono, Oitava Igreja Presbiteriana de BH, Helena Tannure, CTMDT, Ezenete Rodrigues, Igreja Batista da Lagoinha, Nívea Soares, entre outros. Elis se converteu há 15 anos, na Igreja Batista da Lagoinha (sede - BH), da qual ainda é membro. Confira a entrevista: 

Elis AmancioInstituto Jetro -  Como encarar a tecnologia não como entretenimento ou trabalho, mas como missão? Elis - Em Romanos 8.28 a Bíblia diz: "Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito." E quando a Bíblia diz "todas as coisas", também acredito que a tecnologia entre neste ponto. Se compreendemos que tudo a nossa volta, todos os recursos disponíveis para esta geração, podem de fato nos auxiliar a manifestar a glória de Deus, passamos a entender que tecnologia não é meramente um meio de entretenimento ou trabalho, mas, pode ser uma ferramenta poderosa na propagação do Evangelho.

Instituto Jetro - Nossas igrejas, ministérios e nós, como cristãos, temos utilizado cada canal digital com consciência?
Elis -
 Acredito que estamos no caminho da conscientização. De uma maneira geral, as pessoas não se sente responsáveis pelo que publicam na Internet. Seja para vãs discussões ou mesmo fotos de pessoas acidentadas, em situações de vulnerabilidade, mesmo sem ter o direito sobre aquela imagem, as pessoas compartilham sem muita ciência das consequências disso. Cada vez mais as igrejas e líderes tem trazido à pauta sobre a importância do uso consciente do digital. Este é o caminho. 

Instituto Jetro - Como saber se a presença digital da Igreja ou ONG tem agregado valor positivo à vida das pessoas? Somos mais do mesmo?
Elis -
 Basta avaliar que tipo de conteúdo temos compartilhado. Se temáticas que edificam, instruem, ensinam. Ou meramente somos postadores de conteúdo. Mais uma vez, penso que estamos no caminho. A consciência coletiva sobre o que publicamos ou não na Internet está em construção. É tudo muito novo. Há 10 anos poucas pessoas possuíam smartphones ou publicavam na Internet independente do horário. Era um pouco mais difícil publicar ou consumir conteúdo, pois, precisávamos estar em computadores ou notebooks em nossos trabalhos, escolas, universidades ou em casa para que pudéssemos ter acesso ou mesmo postar alguma coisa. Hoje estes aparelhinhos estão em nossos bolsos e bolsas. Acredito que a conscientização do que temos feito e podemos fazer por meio da Internet pode ser transformador para uma igreja, ministério, instituição e para o próprio indivíduo. 

Instituto Jetro - Quais as dicas para a criação do Plano de comunicação e de Marketing digital?

Elis-  Para se criar um Plano de Comunicação e Marketing Digital é preciso bastante estudo, pesquisa e consciência do segmento em que atuamos. Existem vários modelos de planejamentos na Internet. Mas, a visão do todo, o entendimento de que precisamos ser mais estratégicos quando falamos do Reino de Deus, assim como aprendemos na história de Neemias, vai fazer toda a diferença. Não seria possível dar uma resposta simples de como montar um planejamento, mas, quero deixar aqui o link de um Kit de Planejamento Digital que a RD desenvolveu e compartilhou gratuitamente na Internet. Vale a pena estudar, debruçar sobre este material e contextualizá-lo para nossas instituições cristãs. http://bit.ly/2MLBzmS Acredito que contextualizar os materiais técnicos para o meio cristão seja o maior desafio. Daí a importância de profissionais cristãos, alinhados com a Palavra de Deus e que tenham entendimento de que tudo que fazemos é Dele e por Ele. Sejam jornalistas, publicitários, relações públicas, designers, videomakers, profissionais de marketing, entre outros. 

Instituto Jetro - Algumas Igrejas entraram na onda de que não precisa ter site e só fazer uma página da Igreja/Ong no Facebook e pronto. Confundem os objetivos e propósitos dos canais. Você concorda?

Elis-  Um dos maiores erros de igrejas e ministérios no meio digital é não entender as particularidades de cada meio. O Facebook, o Instagram, o YouTube, o Twitter, o Pinterest, o Linkedin, o blog, o IGTV (Instagram TV) o site e tantos outros canais possuem características muito próprias. Não dá para tratar uma Página no Facebook como um blog. Como também não dá para tratar o IGTV como YouTube. Estudar cada uma destas ferramentas, entender inclusiva se o seu público está nestes canais é muito mais eficiente que sair criando perfis em todos os canais e replicando conteúdo em todos eles. Mais uma vez reforço, daí a importância de uma consultoria ou de um profissional direcionando o projeto. 

Instituto Jetro - Como trazer audiência para o site da Igreja/ONG? 

Elis Existem diversos fatores que podem auxiliar na criação de audiência para uma instituição. Uma delas são as técnicas de SEO (Search Engine Optimization) que são um conjunto de estratégias que vão melhorar o rankeamento do site nos buscadores da Internet (como Google). Produzir conteúdos que realmente tenham a ver com o nosso público-alvo fazem toda diferença. Desde de se preocupar com as palavras utilizadas no texto do blog, os links inseridos, título, imagens, e muitos outros fatores. Tem um artigo completo que pode ajudar quem deseja se aprofundar um pouco mais sobre isso aqui: https://marketingdeconteudo.com/o-que-e-seo/ . Além das técnicas de SEO para um site e blog é importantíssimo fazer uma boa divulgação deste conteúdo por outros meios: redes sociais, listas de transmissão no WhatsApp, email marketing e até mesmo, dependendo da relevância do post e do planejamento, fazer anúncios destes posts em redes sociais e no próprio Google. 

Instituto Jetro - O que não podemos esquecer quando falamos de conteúdo. Fale um pouco sobre a importância do conteúdo de qualidade (Marketing de conteúdo). Você copia e cola o que os outros produzem? As referências são boas. Só tem conteúdo dos outros? O site/blog/redes sociais são atualizados com frequência?

Elis -  A melhor prática para quem está na Internet com um site ou blog, sem dúvidas, é produzir conteúdos próprios, nem sempre é fácil fazer isso. O bom conteúdo pode atrair pessoas para seu site/blog de sua igreja, instituição, marca, pois conteúdos bem produzidos vão aparecer nos resultados de buscas. Por exemplo, se alguém está procurando sobre como escrever um e-book no Google e você tem um post sobre isso em seu blog. Devido ao comportamento de outras pessoas que já leram este material em seu site, o Google passa a mostrá-lo para mais pessoas que pesquisam sobre isso. No meu caso, particularmente, que dou dicas de Mídias Sociais para igrejas e ministérios, costumo fazer posts semanais (no mínimo um por semana), usar tags (hashtags) de temas que as pessoas costumam pesquisar, entre outras boas práticas de SEO. As pessoas chegam ao meu site por conta destas palavras chave que usei. No meu blog eu fiz um post recentemente sobre quais tipos de conteúdo uma igreja e ministério podem produzir, e muitas vezes, não tem ideia disso: http://bit.ly/oquepublicar

Instituto Jetro - Outra confusão muito comum é publicar conteúdo pessoal no canal institucional. Qual o tipo de conteúdo deve ser publicado nos canais da igreja/ministério? Quais os cuidados?

Elis -  Em nenhuma esfera se publica conteúdo pessoal em canais institucionais. Ou seja, uma igreja e ministério publica informações da instituição, agenda, eventos, prestação de contas de doações, impactos evangelísticos, campanhas (diversas), mas, jamais conteúdo pessoal. Na resposta anterior eu indiquei um link que fala bastante sobre isso. É muito interessante quando uma igreja transforma a mensagem de uma pregação ou palestra em conteúdos que serão publicados ao longo do ano. Frases, mensagens, versículos bíblicos, artigos, devocionais, fotos (de boa qualidade), vídeos. É importante entender que nas redes sociais os vídeo possuem maior alcance orgânico que fotos, e as fotos possuem maior alcance orgânico que artes. Vejo que há muita confusão na hora de produzir artes. Colocam muita informação, a imagem fica poluída e consequentemente o algoritmo das redes sociais diminuem o alcance daquela publicação. O ideal é ter uma arte bem clean, com informações básicas e tudo aquilo que gostaríamos de escrever na arte redigimos em forma de legenda. 

Instituto Jetro - Como estruturar uma equipe de comunicação para minha Igreja/Ong? Como escolher os canais que minha Igreja/Ong deve ter ter?

Elis -  Isso tem a ver com o Planejamento que falamos há pouco. É no planejamento que você vai identificar as reais necessidades da igreja/ministério, identificar quais canais onde seu público está inserido para que faça parte dele. Por exemplo, para um programa de TV é quase imprescindível que ele tenha uma conta no Twitter. O comportamento atual de segunda tela (a pessoa assiste televisão navegando na Internet pelo celular/tablet/notebook) tem mostrado que quem assiste algo na TV tem o hábito de comentar sobre ele no Twitter que é uma rede social dinâmica. O próprio Twitter se denomina como rede social do ao vivo. É importante analisar o Analytics de cada rede social, dados de acesso, geográficos, entre outros para agir de maneira analítica e não apenas por achismos.

Instituto Jetro - Algumas observações que acha interessante e que não foram colocadas nas perguntas acima?

Elis-  Aquela história de que qualquer um pode cuidar de redes sociais, sites e blogs não é uma realidade. O profissional ou voluntário que vai trabalhar com Comunicação Digital precisa de conhecimento, tanto o Bíblico, quanto o técnico para juntos realizar um bom trabalho. É preciso saber analisar e interpretar dados, produzir conteúdos multimídia (texto, gifs, artes, fotos, vídeos, áudio, etc.), se atualizar sobre o mercado digital e ter uma visão aberta para aprender. Todo dia há novidades.  Em 2016 eu lancei um e-book gratuito que se chama Mídias Sociais na Igreja, a ideia era disponibilizar um material para auxiliar igrejas e ministérios a organizarem a comunicação digital. Ele continua disponível neste link: http://bit.ly/29qyXID  e há alguns meses, Deus me deu oportunidade de lançar uma versão impressa ampliada que está disponível neste link: http://bit.ly/livrodaelis - espero que ajude muita gente! 

Aproveito para convidar os leitores do Instituto Jetro para fazerem parte de nossa comunidade no Facebook, ali compartilhamos dicas para igrejas e ministérios. Já somos quase 2 mil pessoas de todo o mundo compartilhando informações. Para fazer parte é só entrar neste link: https://www.facebook.com/groups/midiassociaisnaigreja/

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia também
Marketing digital, Redes Sociais e Ongs

Dicas do uso das Redes Sociais
Iniciando o uso das Redes Sociais