Entrevistas

Compartilhe

Ministério Profético nos dias de hoje


Estamos atentos à instrução de Paulo: "Portanto, meus irmãos, procurai com zelo o dom de profetizar..."(1 Coríntios 14:39)? A busca pelo dom da profecia para a edificação da igreja é algo a ser almejado? 

Sim, cremos na contemporaneidade dos dons do Espírito Santo e que, à luz das Santas Escrituras, todos os dons e ministérios deles consequentes são também para os nossos dias e que esta sua rica contemporaneidade visa à edificação do Corpo de Cristo, e que, no seu exercício há ordem e decência.

Apesar da histórica e intencional maneira de Deus falar com seu povo através dos profetas, tanto na época do Antigo Testamento quanto nos tempos da igreja até os dias de hoje, muitas barreiras foram e ainda são colocadas para inibir esse ministério. Para conversar sobre o assunto, entrevistamos o Pr. Rodolfo Montosa, autor do livro "Ministério Profético".

Rodolfo Montosa exerce a função de presidente da BR Consórcios, pastor da 1a. IPI de Londrina e fundador do Instituto Jetro, além de ser conselheiro de diversas instituições. Administrador pela FGV-SP, com MBA pela USP-SP, e Teologia pela FTSA. Escritor e compositor, casado com Cibele e pai de Ana Beatriz, Giovana e Gustavo.   

Rodolfo MontosaInstituto Jetro - A Biblia é clara, "sem profecia o povo se corrompe". Ao desenvolver os dons, sobretudo profetizando, podemos entender que a Igreja fará diferença no mundo? É isso que está faltando nos dias de hoje nas igrejas: as profecias?
Rodolfo -
 Quando entendemos que profecia é a palavra que vem de Deus para nos orientar, direcionar, edificar, exortar e consolar, fica mais fácil afirmar que a igreja deve ser o ambiente propício para essa manifestação do Espírito Santo de Deus. Não somente essa, mas a igreja de Jesus deve ser a manifestação dos dons do Espírito. Caso contrário, estará fadada a tornar-se um bom clube de serviços, de pessoas boas, bem intencionadas, sensíveis ao próximo, mas sem conexão direta com o Senhor.

Instituto Jetro - Então devemos retornar para algumas perguntas básicas: O que é profecia? Qual o propósito das profecias? O ambiente da profecia? Quem pode profetizar?
Rodolfo -
 Profecia é falar da parte de Deus a respeito de algo que está escondido aos nossos olhos e que abre para novos horizontes e possibilidades. Em geral, profecia está ligada ao futuro, não somente prevendo o futuro, mas também formando o futuro. Seu principal ambiente sempre será o amor. Segundo o profeta Joel, reforçado pela compreensão do apóstolo Pedro, nossos filhos e nossas filhas profetizarão. Paulo incentivou a igreja de Corinto a que todos buscassem profetizar.

Instituto Jetro - A Bíblia está recheada de profecias no Antigo e Novo Testamento, mas muitos pastores e líderes não sabem as diferenças. Parecem constrangidos de falar sobre profecia nos dias de hoje por pensar nas profecias do Antigo Testamento. Poderia falar sobre isso?
Rodolfo - 
 Já percebeu que não existe falsificação de relógio barato, mas somente daqueles que valem milhares de dólares? Da mesma maneira podemos entender que a profecia tem valor tão estimado que gera o risco de falsificações fraudulentas. Por causa do medo do falso, muitos líderes sérios tem rejeitado o verdadeiro. Essa é a razão, em minha opinião, que tem afastado a prática das profecias em nosso meio. Ao líder cristão maduro cabe, portanto, estar tão treinado e familiarizado com o verdadeiro ao ponto de rapidamente perceber e rejeitar o falso. 

Instituto Jetro - Além dessa visão errônea, há alguns inibidores do ministério profético. Quais são eles e como vencê-los?
Rodolfo -
  A incredulidade é o principal inibidor. Desde antigamente, Jesus não pode operar mais milagres, sinais e maravilhas por causa da incredulidade. Em consequência, os profetas são desrespeitados ao ponto de se tornarem objeto de piada e escárnio, como aconteceu com Jesus. Quando essa cultura se instala, há grande prejuízo ao povo de Deus. A maneira de vencer é através do ensino equilibrado e honesto da Palavra de Deus. Essa é a proposta do livro: ajudar no resgate deste ensino.

Instituto Jetro - Como saber se a profecia é mesma de Deus? Como julgar as profecias e os falsos profetas?
Rodolfo -
 Toda profecia deve ter o filtro da coerência com a Palavra, com o testemunho dos líderes maduros que nos cercam e com o testemunho interior do nosso coração. Com relação aos falsos profetas, desenvolvo o ensino no livro de que profeta verdadeiro é pró-Cristo; o falso é "anti-Cristo". Profeta verdadeiro é submisso a autoridades; o falso é autônomo. Profeta verdadeiro é motivado por amor; o falso é motivado por ganância ou vaidade. Profeta verdadeiro promove edificação; o falso promove medo ou bajulação. Profeta verdadeiro vive em harmonia com a igreja local; o falso fica pulando de galho em galho. Profeta verdadeiro usa seus dons de maneira altruísta, por amor a Cristo, em benefício do Seu povo; o falso usa seus dons para seus próprios objetivos, por amor a si mesmo, em benefício próprio. Profeta verdadeiro está a serviço das pessoas; o falso quer servir-se do povo. Profeta verdadeiro promove o outro; o falso faz autopromoção.

Instituto Jetro -  No livro há um capítulo sobre as etapas das profecias, poderia falar sobre elas?
Rodolfo - 
Utilizo-me do acróstico RIA para identificar três perguntas chaves no processo. Tudo começa com a REVELAÇÃO - ou seja, o que Deus está falando? - seguida pela INTERPRETAÇÃO - ou seja, qual o significado do que Deus falou? - concluindo com a APLICAÇÃO - ou seja, o que devo fazer a partir do que Deus falou? 

Instituto Jetro - Qual a diferença do dom da profecia e o ofício da profecia?
Rodolfo - 
Dom da profecia refere-se à capacidade dada pelo Espírito Santo para que alguém profetize sobre a vida de outra pessoa (1 Co 12 e 14). Já o ofício da profecia é um ministério levantado por Cristo na igreja e concedido a determinadas pessoas que o exercerão com o objetivo de equipar a igreja para que todos profetizem. Veja no meu caso: quando estou trazendo esse ensino na igreja local, estou exercendo o oficio de profeta. Quando oro particularmente por alguém e entrego uma palavra específica, estou profetizando. Todos podem profetizar, mas nem todos terão o ofício de profeta. 

Instituto Jetro -  O que diria do Ministério profético na vida de Jesus e no livro de Atos dos Apóstolos?
Rodolfo -
 Tanto a vida de Jesus quanto a vida da igreja em seus primeiros dias narrados em Atos nos inspiram a desejar o ambiente profético. Se tirarmos a realidade das profecias de ambos, perderemos o sentido da operação soberana de Deus. A profecia é, sem dúvida, um jeito peculiar que Deus escolheu em toda a Bíblia para mostrar que é Senhor soberano na história. Assim também pode acontecer em nossas vidas nos dias de hoje.

Instituto Jetro - Qual a mensagem/conselho para pastores das Igrejas brasileiras à respeito das profecias e para restaurar o ministério profético do Novo Testamento em suas igrejas?
Rodolfo - 
Citaria o apóstolo Paulo: Segui o amor e procurai, com zelo, os dons espirituais, mas principalmente que profetizeis. Modestamente ofereço o livro para ajudar na perspectiva bíblica nessa caminhada.

DOWNLOAD GRATUITO - As primeiras páginas do Livro Ministério Profético do Pr. Rodolfo Montosa, lançado em 2018.

Para adquirir o livro entre em contato pelo e-mail: mmp@ipilon.org.br ou telefone: (43) 3376 7432.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia também
Quando nos reunimos profetizamos
Todas as profecias cumpridas
Sou como Cristo