Uma igreja saudável e relevante - Liderança Pastoral - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Liderança Pastoral > Uma igreja saudável e relevante

Uma igreja saudável e relevante


Publicado em 06.09.2017

Como ser uma igreja saudável e relevante numa sociedade corrupta e perversa.

Uma Igreja saudável significa que ela tem saúde, vigor espiritual, que vive a espiritualidade bíblica. Em Atos 2.42-47 e Filipenses 2.15-16, há algumas características de uma igreja saudável e relevante. Examinemos cada uma delas com humildade. 

1. Persevera na doutrina ou ensino dos apóstolos.

Sim, uma igreja que está comprometida com as Escrituras. Ela tem grande interesse e persevera intensamente na meditação da Palavra de Deus. Uma igreja fiel à Bíblia (Sl 119.97-105). Centrada na Palavra. Seus membros têm prazer em estuda-la e colocá-la em prática no dia a dia. Aprecia a exposição das Escrituras. Uma igreja que tem amor à revelação de Deus. Ela não abre mão da centralidade das Sagradas letras em todas as suas atividades.

2. Persevera na comunhão e no partir do pão

Uma igreja que leva a sério a Bíblia, está preparada para viver em comunhão. A igreja é a comunidade dos redimidos no sangue de Cristo. Ela vive a unidade com os seus dons e talentos (1 Co 12.12-27). Ela tem prazer nos relacionamentos saudáveis. Satisfação na informalidade do partir do pão. Os seus membros vivem a aceitação, o perdão e a festa, especialmente no seu ministério evangelístico. Há, portanto, um ambiente de amor extravagante em Cristo Jesus para alcançar os perdidos.

3. É constante nas orações.

A igreja entende que a oração é a chave do despertamento espiritual e o consequente avivamento. A igreja que ora, cresce qualitativa e quantitativamente. A comunidade que intercede alcança o mundo. Onde se pratica a oração sincera, há poder. Deus se agrada ao ver Seus filhos orarem com um coração quebrantado e contrito (Sl 51.17). Tiago ensina que "a oração do justo pode muito em seus efeitos" (Tg 5.16). A oração quebra barreiras. Amolece corações. Amplia os horizontes. Une as pessoas. Age poderosamente no caos, trazendo a restauração de Deus. A igreja precisa perseverar nas orações.

4. É cheia de temor ou reverência

Sim, a igreja de Cristo é uma igreja que considera a sublimidade, majestade e o poder de Jesus. Uma igreja que anda em temor torna-se relevante na sociedade. Cumpre a sua missão (1 Pe 2.8,9). Pedro nos ensina que devemos "andar em temor durante o tempo da nossa peregrinação" (1 Pe 1.17). Uma igreja cheia de temor é uma igreja santa, que atrai os perdidos. Os seus encontros, os seus cultos são reverentes e um belíssimo testemunho da graça de Deus (Hc 2.20).

5. Vive a unidade cristã

A diversidade de dons e talentos torna a igreja uma comunidade (comum unidade). A unidade em Cristo é que também atrairá pessoas à salvação (João 17.20-24). Viver a unidade cristã é colocar em prática o que Paulo ensina aos irmãos em Filipos: "sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa" (2.2). A igreja deve sempre expressar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz (Ef 4.3). Vivamos, pois, a unidade cristã! Celebremos o nosso amor em Cristo!

6. Os seus membros são liberais, têm prazer em repartir, em investir em pessoas.

Só quem conhece a Cristo profundamente está liberto do poder do dinheiro e das coisas materiais (Mt 5.19-24; Gl 5.1). Está desapegado das coisas deste mundo. Os membros do Corpo de Cristo têm prazer, deleite em contribuir, em investir na expansão do Reino de Deus. Eles sabem que tudo o que são e que têm, pertence a Deus (Sl 24.1). Contidos no contentamento, temos prazer em repartir. O dinheiro é um assunto altamente espiritual. Vidas consagradas no altar de Deus têm prazer em investir em pessoas. O altar de Deus é o lugar onde vidas e bens são coerentemente oferecidos a Deus como culto racional (Rm 12.1,2).

Denton Edward Rebok afirmou: "Homem algum é realmente cristão enquanto não desenvolve o senso cristão dos valores e pode manejar bem a riqueza que lhe é confiada. O cristianismo é apenas um evangelho parcial a menos que converta a mente, o coração, o tempo e a carteira de uma pessoa. Quando ele houver feito tudo isto - eis todo o evangelho. Assim, o cristianismo precisa incluir aspectos econômicos, morais, sociais e doutrinários" (O Ouro de Deus em Minha Mão, p.46). Fritz Kreisler, citado por Rebok, diz: "o violinista de fama mundial, diz: Não considero nunca eu mesmo, o dinheiro que ganho. É apenas um fundo confiado ao meu cuidado para o devido desembolso". T. L. Cuyler diz: "Os cristãos devem considerar o dinheiro como um depósito. Eles são mordomos de Jesus Cristo no que respeita a tudo quanto possuem; e devem ver-lhe a imagem e inscrição em todo real que possuem".

"O dinheiro não pode subir aos céus, mas pode realizar coisas celestiais na terra". "Através do dinheiro, Deus fala ao homem, ansioso por mostrar-lhe como tornar-se uma benção pelo seu uso sábio". (citados por Walter Kaschel).

7. Vive a simplicidade de Cristo Jesus. 

Como Rei dos reis e Senhor dos senhores, Jesus não tinha onde reclinar a Sua cabeça (Mt 8.20). O Deus feito homem ou encarnado viveu aqui com tamanha simplicidade. Ele vivia intensamente com os rejeitados pela sociedade. Ele nos ensinou a sermos "simples como as pombas" (Mt 10.16). A igreja deve estar revestida da simplicidade de Cristo, egressa da manjedoura (Fil 2.5-8). Na sua simplicidade cristã, a igreja de Jesus é eficiente e eficaz em sua comunidade. Um povo que tem paixão pelas pessoas perdidas. Como igreja, vivamos a simplicidade daquele que deu a Sua vida por nós!

8. Cresce de forma qualitativa e quantitativa.

A igreja que persevera na doutrina dos apóstolos, na comunhão e no partir pão; nas orações; cheia de temor; experimentando a unidade em amor entre os seus membros; contribuindo com liberalidade; vivendo a simplicidade de Cristo, certamente há de crescer qualitativa e quantitativamente como a Igreja primitiva em Atos dos apóstolos (At 2.42-47; 4.32-37). O nosso testemunho deve ser contundente (Fil 2.15,16). Se plantarmos e regarmos a semente do evangelho, Deus dará o crescimento, fará multiplicar (1 Co 3.6).

Aspiremos ser essa igreja saudável, plenamente comprometida com a mensagem da cruz, com a mensagem do evangelho de Jesus. Uma igreja viva, atuante e perseverante, constituída de discípulos e discípulas de Jesus, sendo sal da terra e luz do mundo (Mt 5.13-16). Que sejamos essa igreja para a glória de Deus Pai.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia também
Igreja relevante
Quando amamos a igreja
Missão integral na igreja
Igreja para o lado

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/lideranca-pastoral/uma-igreja-saudavel-e-relevante.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Uma igreja saudável e relevante
Autor: Oswaldo Luiz Gomes Jacob

Mais Lidos

carregando...

Comentários