Artigos

Compartilhe

Liderança Geral

Sucesso na sucessão


A história bíblica está repleta de casos quando o líder chega a um momento de sua caminhada e precisa transmitir a outro suas funções e responsabilidades. O momento não tem relação necessariamente com a idade, mas com uma missão cumprida ou não. Alguns tiveram este momento em sua velhice (ex. Moisés), outros ainda jovens (ex. Jesus). Aqueles que não cumpriram sua missão foram substituídos (ex. Eli, Saul). Aqueles que cumpriram sua missão foram sucedidos (ex. Samuel, Davi).

A palavra “suceder” contém o verbo “ceder”. De fato, um dos fatores mais críticos é o processo de cessão. Ceder exige renunciar, abrir mão, não resistir, concordar, transigir, aceitar. Ao sucedido significa ceder posição, cargo, funções, espaço, agenda, prioridade e oportunidade. Ao sucessor significa ceder honra, crédito, merecimento, consideração, deferência, respeito.

Nas organizações onde este processo não é saudável e equilibrado é comum um espírito competitivo por parte do sucedido, dificultando o sucessor nos primeiros passos de sua nova caminhada. Parece que se esquece que um dia também começou exigindo paciência e crédito para demonstrar seu serviço e capacidades. Por outro lado, nessas organizações não é incomum o sucessor desprezando o sucedido, querendo romper com toda a história até aquele momento, desprezando as boas iniciativas e não dando o devido crédito às realizações e esforços feitos. Parece que ainda não tem consciência que um dia será igualmente sucedido.

A expressão “ser bem-sucedido” traz o sentido do que vem depois, sucessivo, consecutivo. Neste sentido, ter sucesso implica no resultado do trabalho que virá em gerações futuras. Quando esta consciência está clara aos envolvidos no processo, sucessor e sucedido certamente trabalharão muito juntos e dedicados na mesma direção de construir o ambiente necessário para que a corrida seja como uma grande maratona de revezamento, onde a linha de chegada está demarcada para a volta de Cristo. Antes disso, o trabalho naquela geração faz parte de uma engrenagem da história da humanidade que está debaixo da soberania de Deus.

Ao sucedido sugiro que aceite esta estação de sua vida e apóie com força e vigor seu escolhido. Ao sucessor sugiro que olhe para frente sem perder seus referenciais e raízes, honrando quem o escolheu. A todos nós fica o desafio de entendermos que sucedemos e seremos sucedidos para que a linda história continue sendo escrita por aquele que é o Senhor de todos os tempos e gerações.

Reprodução autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e a fonte como: www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia Também:
Quem cuidará das ovelhas em nossa ausência 
Experiências de sucessão
Sucessão Pastoral