Artigos

Compartilhe

Tecnologia e Informática

Não feche os olhos para a internet


"Mas importa que primeiro o evangelho seja pregado entre todas as nações." (Marcos 13:10)

Está é uma passagem bíblica muito interessante. Este versículo sempre me chamou atenção. Como poderia o evangelho ser pregado a todas as nações considerando as grandes diferenças que elas possuem?

Quanto a internet começou o e-mail surgiu como uma ferramenta revolucionária. Seria a comunicação sem barreira, ágil, sem custo direto, isto além das informações em sites. O que vimos hoje é que muitos acreditam que internet ainda é somente isso. A pergunta que fica é: quantos são os adolescentes ou mesmo adultos concentram seu tempo diante do computador somente no e-mail?

Por vezes ficamos mais tempo em nossos "messenger" e sites pessoais do que com nossas famílias. Nem há tempo para ler e-mails, que por sinal é um meio de comunicação lento comparado à própria internet.

A verdade é que muita coisa mudou e o e-mail é quase que ferramenta de nossos avôs! Muitas pessoas acreditam que tendo um e-mail e um site com informações já estão preenchendo a lacuna do atraso. Não fique triste se você pensava isso e com certeza você está adiantado já que muitas pessoas nem computador possuem.

Ocorre que não podemos acreditar que somos revolucionários.

Para quem acha que pregar o evangelho é apenas "mandar" e quem ouve "obedece", talvez ela seja mesmo só um mural de recados. No entanto, para quem entende que o evangelho é muito mais, que ele permite não só o despertar da fé, mas o despertar do conhecimento, a internet com certeza é canal para desenvolver seu trabalho, até porque com o conhecer vem o questionamento.

Não podemos ver esse canal de comunicação como uma versão eletrônica de nosso boletim de igreja. Isto seria como ter um "Boeing" para ir de casa para o trabalho sozinho em um caminho de no máximo 30 minutos.

Os evangélicos brasileiros na internet já são 20% (segundo TGI IBOPE) e o internauta brasileiro é o que mais tempo passa em frente do computador. Você ainda pretende deixar seu "Boeing" vazio?

Há um rico campo para ser explorado. Com a febre das redes sociais, que melhor lugar para debater em tempo real com pessoas a muitos kilómetros uma da outra e com conhecimentos distintos? Podemos até fazer uma gincana bíblica entre os membros de uma igreja outros ministérios ou mesmo países e com interação instantânea.

Redes sociais não se resumem as receitas prontas como Orkut, MySpace ou MSN. Seu site pode ser essa rede social. Isto é possível com ações simples como área de blogs, fotoblogs, fórum, tudo com informações e debate e até grupo de oração on-line que podem fazer o atendimento virtual instantaneamente.

Chegamos à conclusão que as redes sociais são a própria internet. Ela nasceu com esse objetivo e com a web 2.0 e suas aplicações ficou clara sua função: a de integrar e informar povos. Com ela é possível levar a palavra até áreas de guerra e de grande risco e aos mais inóspitos locais. A internet é muito além do que pensamos conhecer já que ela permite ver e ser visto.

Um pastor membro da Igreja Batista disse "Eu tenho um sonho que minhas quatro pequenas crianças vão um dia viver em uma nação onde elas não serão julgadas pela cor da pele, mas pelo conteúdo de seu caráter. Eu tenho um sonho hoje!". Bem, o candidato e agora presidente eleito do EUA, Barack Obama, soube usar a internet, e principalmente as redes sociais.

A igreja não pode fechar os olhos para esse meio de comunicação. O sonho de Martin Luther King hoje é realidade, um homem sonhou e a realidade se fez.

A passagem acima de Marcos é maior. Ela foi inspirada por Cristo. Vamos viver esse sonho de que "... evangelho seja pregado entre todas as nações". A internet é livre, use-a livremente com sabedoria, a favor de seu ministério e não seja pequeno em seu sonho.

"Livre afinal, livre afinal. Agradeço ao Deus todo-poderoso, nós somos livres afinal." Martin Luther King - Um Sonhador

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia Também:
Porque inovar é um ministério 
Tecnologia para apoiar a expansão do evangelho 
Tecnologia na Igreja como um novo saber