Artigos

Compartilhe

Gestão de Pessoas

Aplicando a visão


E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. (Mt 4.19)

No início do Seu ministério Jesus Cristo convocou Pedro e André para segui-lo. Jesus estava iniciando Sua jornada, aqueles dois pouco sabia Dele. Houve um dia, inclusive que André, irmão de Pedro, passou o dia com Jesus para O conhecer melhor, compartilhando com Pedro tudo que ouvira e vira (Jo 1.39,40). No curso e até ao final do ministério terreno, principalmente Pedro passou por altos e baixos, vindo, inclusive, a negar Jesus, mesmo depois de ter-se dito resoluto que morreria por Ele. Ressurreto, subindo aos céus, Jesus Cristo enviou o Consolador e houve uma reviravolta na vida de Pedro, este, cheio de ousadia, anunciou a Cristo, agregando, naquele dia 3.000 almas (At 2.41).
  
Nós podemos reconhecer alguns elementos importantes no modo como Jesus via Seus discípulos. Primeiro, ele teve uma clara visão sobre o futuro de Pedro e André. 

Nós vimos no texto de minha autoria publicado neste site sob o título "Discernindo a visão"  que toda vez que este termo surge, tal como o trem, junto com ele vem os trilhos da missão e os vagões dos valores, formando o que denominamos identidade organizacional. Normalmente aplicamos estes conceitos quando no âmbito da entidade, poucos percebem o seu valor no dia a dia das relações humanas. É por esta razão que existe tanta dificuldade não só de colocar em prática a identidade organizacional, como também, se não houver, o de formulá-la.

Visão, missão e valores 

Vamos demonstrar como podemos utilizar destes elementos, visão, missão e valores, em nossos relacionamentos diários, contribuindo positivamente para que possamos agir como uma equipe integrada, um corpo bem ajustado.

Geralmente quando falamos uns com os outros, dizemos algo do tipo: - este negócio TEM de ser assim. Não importa qual seja o contexto em que esta frase foi produzida, sempre que a palavra TEM é acionada, imediatamente está sendo verbalizada uma visão porque se apontou algo que precisa ser, mas ainda não é. 

Mais ainda, ao determinar o que precisa ser, ficou evidenciado que a situação está em desconforme, portanto temos um ponto de partida em direção ao que almejamos. Precisamos agora trazer os demais elementos para que os relacionamentos sejam edificantes. Como agir então?

Primeiro, só Deus produz coisas instantâneas, como transformar água em vinho, nós precisamos cruzar o tempo para alcançarmos o que almejamos, assim precisamos transformar o verbo obrigacional TEM em uma visão do que precisa ser.

Passo seguinte é necessário avaliar a situação atual para entender o que impede a visão ser alcançada.

E então temos de trazer um plano de ação que nos leva da situação desconforme para a almejada.

Como vamos fazer isso pode nos levar ao abismo ou fazer-nos caminhar na planície, em ambas as condições estamos movendo tempo adiante. Ser sábio é discernir a visão, considerar a situação, montar um plano de ação e incluir neste plano duas coisas importantes: desenvolver os processos necessários para atingirmos nosso objetivo enquanto formamos as pessoas que caminham sob nossa liderança. Foi o que Jesus fez o tempo todo com Pedro, por maior que fosse as decepções momentâneas nunca perdeu de vista a visão que tinha de Pedro, ao final, tudo se resumiu na conexão: - se você me ama, consegue compreender e pôr em prática a mesma missão que tenho da parte de Deus.

Vamos aprender a transformar o verbo obrigacional TER em visão, porque ao fazermos isso aliviamos a pressão sobre nosso liderado pelo simples fato de entendermos que nada é instantâneo. Nunca nos esqueçamos que se há visão, temos junto a missão e os valores, um destes quesitos não anda sem o outro, todos, no seu conjunto é que nos permite mover as pessoas em direção ao alvo proposto.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com 

Leia também
Discernindo a visão
Planejamento estratégico para iniciantes
Como se tornar um líder de gestão estratégica