Artigos

Compartilhe

Reflexão

Construindo uma grande igreja


Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função. (Efésios 4.16 NVI)

Para nós, cristãos, não há nada mais importante do que isso: estamos construindo uma grande igreja! Como o texto nos indica, será necessária a participação de todos, e cada um deverá se esforçar para contribuir de maneira que terminemos essa construção o mais breve possível.

Não podemos nos esquecer que não estamos levantando um edifício de tijolos, mas sim de pessoas. Estamos edificando uma casa espiritual, em direção à altura espiritual de Cristo, crescendo na unidade, no conhecimento do Senhor e na edificação do corpo de Cristo.

Para construir uma grande igreja precisamos de um sólido fundamento

Grande parte do investimento em uma obra acontece antes mesmo que uma parede sequer seja levantada, fica debaixo da terra e nem mesmo podemos vê-lo. Na igreja não é diferente. Ela é edificada por Deus e precisa estar sobre um fundamento seguro. Nós já possuímos um grande e poderoso alicerce:

·        "sobre esta pedra edificarei a minha igreja"(Mateus 16.18); 
·        "Este Jesus é pedra rejeitada por vós, os construtores, a qual se tornou a pedra angular" (Atos 4.11); 
·        "edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular" (Efésios 2.20). 

Muitos pastores estão construindo sobre a areia. Precisamos construir sobre a rocha (Mateus 7. 24-27). Não construímos a igreja sobre homens, placas, métodos ou sobre experiências (por melhor e mais autênticas que estas sejam), nem mesmo sobre a tradição. Construímos a igreja sobre Cristo, o sólido fundamento dado por Deus.

Para construir uma grande igreja precisamos de trabalhadores disponíveis

Precisamos de muito material e de muitos trabalhadores. Os ministros da Palavra, chamados por Cristo, apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres não são encarregados de construírem sozinhos esta grande igreja. Estes receberam a missão de treinar e aperfeiçoar cada crente para o desempenho de seu serviço a fim de que a igreja seja edificada (Efésios 4. 11-12).

A construção desta grande igreja, casa espiritual, é de responsabilidade de cada um dos membros. Nem todos seremos os vitrais da igreja, talvez sejamos um tijolinho que fique escondido dentro da parede, mas se o retirarmos da parede ficará um buraco que poderá comprometer a beleza e a estrutura do edifício. Nem todos seremos as luminárias que darão brilho à igreja, mas podemos ser um interruptor ou um fio, sem os quais as luminárias jamais brilharão. Ou mesmo um pequeno prego.

Quando estamos ligados e crescendo em Cristo que é a cabeça ou o alicerce, todos ajudamos para que a igreja seja edificada: "segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor" (Efésios 4.16).

Para construir uma grande igreja precisamos de ferramentas adequadas

Não há cristão que não tenha função no corpo de Cristo. O líder deve ajudar o membro a descobrir qual a sua função, qual o seu papel nesta obra. Não há papel ou função mais importante que outra, e não há ninguém que seja impossibilitado ou incapacitado para contribuir nesta construção.

Mas como ser capacitado para esta obra? Como deixar de se sentir fraco ou inútil no reino? O Novo Testamento tem boas notícias para nós quanto a esta questão: "Que fazer, pois, irmãos? Quando vos reunis, um tem salmo, outro, doutrina, este traz revelação, aquele, outra língua, e ainda outro, interpretação. Seja tudo feito para edificação" (1 Coríntios 14.26).

A finalidade dos dons espirituais é a edificação do corpo de Cristo, e os dons são concedidos a cada um. Quando nos reunimos, um tem esse dom, outro tem outro, aquele traz um diferente e há ainda outro. A igreja se manifesta de muitas formas: "para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais" (Efésios 3.10); "Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus" (1 Pedro 4.10).

Concluindo

Concluo com uma pequena ilustração: Certo homem contratou um trabalhador para uma obra. Este deveria cavar o maior buraco que pudesse. Sem nada perguntar ao patrão, imediatamente começou a cavar com as mãos e depois de algumas horas estava com as mãos feridas e apenas alguns metros do buraco fora feito. Vindo o patrão verificar como estava indo a obra ficou surpreso com o que viu dizendo-lhe: Somente isto? O trabalhador justificou: se ao menos eu tivesse ferramentas! O patrão rapidamente providenciou pás, enxadas e picaretas. Voltando horas depois havia um buraco um pouco maior, mas o trabalhador estava exausto e quase desistindo. O patrão mais uma vez afirmou: Somente este buraco até agora? Porque você não usa a retro-escavadeira? O trabalhador perguntou-lhe: Mas o senhor tem uma retro-escavadeira? Sim eu tenho, afirmou o patrão. Mas porque o senhor não me deu antes? Porque você não me pediu. 1 Coríntios 12.31: "Entretanto, procurai, com zelo, os melhores dons".

Sejamos líderes e pastores que não abrem mão do sólido fundamento, envolvem os trabalhadores disponíveis e lançam mão das ferramentas adequadas para a glória de Deus!

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.