Artigos

Compartilhe

Reflexão

Deixando a mentira


Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros (Efésios 4.25).

Este artigo faz parte de um série: coisas para deixar, evitar e fugir. Confira o primeiro artigo.      

Juntando diversos dicionários, pode-se definir que mentir é "dizer o que não é verdade; negar o que se sabe ser verdade; proferir como verdadeiro o que é falso; dizer o que não se pensa; induzir ao erro; ser causa de engano; não cumprir a promessa, o compromisso, o acordado, o devido, o juramento; acrescentar ou omitir para distorcer a verdade". Quer seja mentindo para os outros (engano) ou para si mesmo (ilusão), o mentiroso tem sua origem, produz e sofre consequências, mas, felizmente, pode ter um antídoto.

Existem várias teorias para explicar a origem do mentiroso. A psicologia explica que o mentiroso age como mecanismo de defesa; a sociologia como busca do poder; a filosofia como imperfeição humana; a antropologia como um talento de convivência social; mas Cristo deixa claro que o mentiroso é filho do Diabo, quando disse: "Vocês são filhos do Diabo e querem fazer o que o pai de vocês quer. Desde a criação do mundo ele foi assassino e nunca esteve do lado da verdade porque nele não existe verdade. Quando o Diabo mente, está apenas fazendo o que é o seu costume, pois é mentiroso e é o pai de todas as mentiras" (João 8.44 - NTLH; leia também 1 Timóteo 4.1-2). Em outras palavras, é pai de todos os mentirosos.

As consequências do mentiroso são terríveis. 

Em primeiro lugar, consequências que o mentiroso produz: a Bíblia revela que a pessoa que diz mentiras produz injustiça (Provérbios 12.17); é indecente e vergonhosa (Provérbios 13.5); é traidora (Provérbios 14.25); é tão perigosa quanto uma espada, um porrete ou uma flecha afiada (Provérbios 25.18); com suas palavras bajuladoras causa desgraças (Provérbios 26.28); perverte todos os seus liderados (Provérbios 29.12); prejudica os pequenos (Isaías 32.7); conduz as pessoas ao erro (Jeremias 23.32). 

Em segundo lugar, consequências que o mentiroso sofre: embora o pão da mentira pareça suave a essa pessoa, depois sua boca se encherá de pedrinhas de areia (Provérbios 20.17), pois será expulsa da presença de Deus (Jeremias 27.15), destruída (Oseias 7.13), ficando fora dos céus para todo o sempre (Apocalipse 21.27; 22.15). Nas palavras do salmista, "nenhummentiroso viverá no meu palácio; nenhuma pessoa fingida ficará na minha presença" (Salmo 101.7 - NTLH).

mentiroso fala mentira, pois fala do que está cheio o coração (Mateus 12.34b). Portanto, para tratar o mentiroso é necessário tratar as profundezas do coração. A boa notícia é que existe o antídoto para o mentiroso"e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" (João 8.32). A verdade é Cristo (João 14.6). Ele venceu, nunca dizendo uma mentira (1 Pedro 2.22), pois mentir não faz parte de sua natureza (Hebreus 6.18). Seu nome é Fiel e Verdadeiro (Apocalipse 19.11). Por isso, somente em Cristo podemos ter vitória completa sobre o hábito nocivo de mentir.(Colossenses 3.9-10; 1 Pedro 2.1).

Somos chamados para andar na verdade (Efésios 5.8-9), seguir a verdade (Efésios 4.15), falar a verdade (Salmo 15.2) e amar a verdade (Zacarias 8.19). Afinal, "quem quiser gozar a vida e ter dias felizes não fale coisas más e não conte mentiras" (1 Pedro 3.10 - NTLH).

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia Também
Evitando a ira desenfreada
Fugindo da imoralidade sexual
Líder: vale a pena ser sincero