Artigos

Compartilhe

Reflexão

Boaz, o restaurador da família


Ora, é muito verdade que eu sou resgatador ...(Rute 3.12)

Não bastasse a profunda dor da morte de seu marido, na mesma década morreram também seus dois filhos. Tudo isso em tempo de fome e escassez. Juntamente com suas duas noras, voltou pobre para a terra de Judá. Ela insistiu que suas noras tomassem outro rumo em busca de um novo casamento e felicidade. Em meio a muito choro, uma delas aceitou esse conselho. A outra, contudo, decidiu nunca deixá-la. Aprendeu a amá-la intensamente. Ao chegarem à terra de Belém, Noemi e sua nora Rute estavam amarguradas e aflitas de coração. O povo comoveu-se delas. Mas esse não é o fim da história, senão apenas um novo começo.

Do marido herdou a dívida, cuja garantia era a terra da família. A lei assegurava que, no ano do jubileu, essas terras retornariam ao antigo proprietário. Mas Noemi somente poderia vender essas terras a um parente próximo. Sendo solteiro, ele deveria tomar Rute por esposa para que o primeiro filho do casal se tornasse herdeiro. Agindo assim, resgataria por completo a famíliaà terra e à alegria.

Apesar de haver um outro parente mais próximo que poderia resgatá-las, Deus tinha preparado Boaz para redimir essa família. Não somente era homem abastado, mas teve um olhar de amor e misericórdia. Após confirmar publicamente a desistência do outro parente (Rute 3.12; 4.4-6), Boaz pagou o preço, resgatou a terra, tomou Rute por esposa e tiveram um filho que foi a alegria renovada de Noemi. Todo o povo ficou feliz com a remissão dessas mulheres. 

Obra restauradora de Cristo 

Essa linda história de resgate aponta para a obra restauradora de Cristo. O primeiro parente não podia resgatar, assim como a Lei jamais poderia nos resgatar. Boaz era varão valente e poderoso (Rute 2.1); muito mais Jesus tem todo poder e autoridade (Mateus 28.18). Boaz era natural de Belém (Rute 2.4) da tribo e Judá; muito mais Jesus, também natural de Belém (Mateus 2.1), tornou-se o Leão da tribo de Judá (Apocalipse 5.5). O coração de Boaz foi cheio de compaixão pela moça pobre e sua sogra que precisavam de auxílio (Rute 2.8-15); muito mais Jesus moveu-se por íntima compaixão pelo seu povo (Marcos 8.2). Boaz pagou o resgate com seus recursos (Rute 4.9); muito mais fez Jesus, pagou com seu próprio sangue (Atos 20.28 / 1 Coríntios 6.20). Por fim, Boaz tornou-se remidor de Rute tomando-a como esposa (Rute 4.13); Jesus tornou a igreja sua própria noiva e esposa (Apocalipse 21.2, 9; 22.17).

Não importa como tem sido sua história até aqui, nas asas do Senhor há refúgio (Rute 2.12). Hoje é um tempo que Cristo quer resgatar sua família assim como resgatou Noemi e Rute. Mesmo que a história tenha sido marcada por grandes adversidades e revezes, entregue-se totalmente ao grande remidor. Ele quer restaurar nosso futuro.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia também
O coração do líder 
Relacionamentos des(humanos)