Artigos

Compartilhe

Reflexão

Aritmética do Ano Novo

Porque a terra a que passais a possuir não é como a terra do Egito, donde saístes, em que semeáveis a vossa semente e, com o pé, a regáveis como a uma horta; mas a terra que passais a possuir é terra de montes e de vales; da chuva dos céus beberá as águas; terra de que cuida o SENHOR, vosso Deus; os olhos do SENHOR, vosso Deus, estão sobre ela continuamente, desde o princípio até ao fim do ano. (Deuteronômio 11.10-12)

Novo tempo, nova terra, novas bênçãos. Assim estava o povo de Israel diante da promessa. Assim estamos nós diante do novo ano.

Faz toda a diferença enxergar o futuro com os olhos da fé e com a plena convicção de que os olhos do Senhor já percorreram todos os dias de 2014, desde o princípio até ao fim do ano. Essa certeza traz paz ao coração, descanso à alma, alegria aos olhos, fortalecendo nossos ossos e músculos para avançarmos seguros no desconhecido ano novo.

Porque seus olhos já conhecem o ano que vem, o Senhor já sabe tudo aquilo que será necessário multiplicar, somar, dividir ou subtrair em nossas vidas. Sua matemática é perfeita e desejável. Cristo adiciona sua vida em nós, divide nossos pesos, subtrai nossos pecados e multiplica sua alegria e paz em nossos corações. As quatro operações básicas na matemática de Jesus fazem milagres em nossas vidas. Fazem novas todas as coisas.

De fato, a matemática do Reino de Deus segue outra lógica: dividir para multiplicar, dar para receber, humilhar-se para ser exaltado, esvaziar-se para ser cheio. Segundo Jesus, os últimos serão os primeiros, o maior deve servir ao menor. Para o Senhor, multiplicar é ampliar e dividir é compartilhar.

Nessa nova terra que passaremos a possuir no novo ano, precisamos praticar uma nova aritmética. Por isso...

Divida a alegria para multiplicar os sorrisos.

Divida as cargas um com os outros para multiplicar a força na caminhada.

Divida os segredos para multiplicar os amigos.

Divida as preocupações para multiplicar o cuidado.

Se preferir, pode inverter a ordem...

Multiplique a justiça para dividir a paz.

Multiplique a colheita para dividir o pão e o vinho.

Multiplique as orações para dividir as bênçãos espirituais.

Multiplique atos generosos para dividir o bem-estar com todos.

Neste novo ano, desejo uma nova matemática em nossas vidas, no constante aprendizado de subtrair e adicionar.
Desejo a maravilhosa lógica do Reino de Deus que nos leva a ter menos e a ter mais...

Menos incredulidade, mais fé.

Menos ansiedade, mais serenidade.

Menos lamento, mais gratidão.

Menos reação, mais ação.

Menos promessas, mais realizações.

Menos hipocrisia, mais honestidade.

Menos superficialidade, mais profundidade.

Menos contradição, mais consistência.

Menos rotinas maçantes, mais momentos surpreendentes.

Menos reuniões sociais, mais encontros de amizade.

Menos distância, mais abraços.

Menos ressentimento, mais perdão.

Menos críticas, mais elogios.

Menos artificial, mais natural.

Menos dissimulação, mais assertividade.

Menos confusão, mais coerência.

Menos fast food, mais comunhão na mesa.

Menos pra mim, mais pra nós.

Menos falar, mais ouvir.

Menos quantidade, mais qualidade.

Menos golpes no ar, mais tiros certeiros.

Menos desperdício, mais sustentabilidade.

Menos melindre, mais resiliência.

Menos indiferença, mais empatia.

Menos por uma vida sobrevivente, mais por uma vida relevante.

Enfim, menos eu mesmo, mais Cristo em mim.

Vamos morrer para o que deve ficar no passado e ressuscitar para o novo de Deus no novo ano, lembrando que os olhos do SENHOR, nosso Deus, estão sobre nós continuamente, desde o princípio até ao fim do ano.

Assim, e só assim, teremos um FELIZ ANO NOVO! 

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com