Artigos

Compartilhe

Comunicação e Marketing

Convergência


“Os líderes-chave precisam estar alinhados com a mesma filosofia ministerial.
Se não, a igreja vai caminhar em múltiplas direções diferentes, dirigidas pelas várias filosofias de ministério”.
(Thom S. Rainer)

Convergência é um substantivo alusivo a tudo o que se direciona ou segue para o mesmo lugar.  É uma qualidade indispensável nos componentes que formam uma equipe. A soma de todos os esforços da equipe deve convergir para o cumprimento do propósito específico do grupo.

Os líderes de ministérios ou de departamentos precisam trabalhar focados no propósito da igreja local. Infelizmente, muitos ministérios e departamentos trabalham desconectados com o propósito da igreja. Isso acontece por dois motivos: Primeiro, porque a igreja não possui um propósito definido e específico, demonstrando assim a ineficiência do líder sênior da igreja. Segundo, há uma competitividade entre os ministérios. Os ministérios disputam fatias do orçamento, uso dos espaços do prédio e datas no calendário. Isso gera um ambiente de litígio e competitividade para ver qual dos ministérios se destaca mais, sendo conduzidos para direções diferentes. Essa é a causa da estagnação de muitas igrejas e da frustração de muitos líderes exponenciais. A igreja somente avançará quando todos os ministérios estiverem trabalhando conectados na mesma visão e propósito. Os departamentos não devem trabalhar com propósitos diferentes dos da igreja e do seu pastor sênior. Tomemos, como exemplo, o caso de uma igreja local que tenha o propósito de evangelizar e discipular através de pequenos grupos, então, ela contrata um pastor para atuar no departamento de homens. Contudo, se ele não estiver disposto a trabalhar com pequenos grupos não contribuirá para o propósito da igreja que o contratou.  John Maxwell diz que o líder deve ter uma perspectiva global, onde o objetivo do todo é maior do que os papéis individuais. Bud Wilkinson, um dos maiores técnicos do futebol americano, afirmou: “Se a equipe quer alcançar seu potencial, cada jogador deve estar disposto a subordinar seus objetivos pessoais ao bem do time”. Esta afirmação representa a essência da convergência. O líder deve fazer convergir todas as ações da sua equipe em prol do resultado maior, o propósito da sua organização.

Certa vez, uma igreja, que tinha como foco alcançar pessoas de classe média alta, convidou um pastor, ex-professor universitário. O objetivo para o qual foi contratado era de alcançar muitos jovens universitários existentes no bairro em que a igreja estava inserida. 

 Após ser imerso na visão da igreja, o pastor foi integrado à equipe de trabalho. No oitavo mês de trabalho o grupo de jovens da igreja diminuiu drasticamente. As desavenças entre o pastor de jovens e o pastor sênior tornaram insustentáveis o relacionamento. O pastor de jovens apesar de ter ciência do propósito da igreja de alcançar os jovens universitários de classe média-alta, no bairro em que estava, acabou investindo todos os seus esforços para alcançar os jovens de uma periferia distante 60 km. A demissão dele foi inevitável.

Esta história ilustra, sem acepção de pessoas, que o papel do líder consiste em fazer convergir as ações do seu departamento para o propósito da igreja.

A comunicação é a chave para a convergência:

1. Comunicar o propósito

Depois que definir a sua missão, visão e propósito é necessário comunicá-lo, detalhadamente, aos líderes de departamentos.  Os demais líderes precisam saber qual direção tomar, qual caminho seguir. Saber para onde estamos indo é fundamental. No livro, Alice no País das Maravilhas, ficção de Lewis Carroll, o diálogo entre o Mestre Gato e Alice ilustra isso muito bem: “- Eu só queria saber que caminho? tomar, pergunta Alice. - Isso depende do lugar aonde quer ir, diz o Gato tranquilamente. – Então, não importa que caminho tomar, afirma o Gato taxativo” ... Resumo deste singelo bate-papo: “quando a gente não sabe para aonde vai, qualquer caminho serve”. Antes do líder assumir o departamento, é essencial se certificar de que ele esteja totalmente ciente do propósito da igreja local e que deve levar o seu departamento a trabalhar em prol deste mesmo propósito. Bill Hybels diz que fator mais importante para o bom desempenho de uma equipe é a eficiência de um líder claramente definido.

2. Comunicar as expectativas

Ao colocar um líder à frente de um departamento da igreja, deixe muito claro as tuas expectativas acerca dele. Isto o ajudará a manter os esforços do seu departamento concentrados no propósito da igreja e evitará futuras frustrações. Muitos líderes de departamentos fracassam por não terem conhecimento acerca do que se espera deles. Quem já ouviu: “Eu não sabia que isso era responsabilidade minha”? Jack Kinder foi um executivo que influenciou a vida da maioria das pessoas no ramo de seguros com os seus treinamentos. Certa vez disse: “Grandes realizações sempre acontecem em uma estrutura de grandes expectativas”. Alimente as expectativas do líder de departamento. Diga para ele como poderá contribuir a para realização do sonho da igreja que o contratou.

3. Comunicar continuamente

Conforme a lei da repetição, quanto mais se repetir uma mensagem, maior a possibilidade de memorização e compreensão. A visão da igreja deve ser comunicada constantemente aos líderes de departamento. Bill Hybels diz que: “Líderes eficientes estão sempre vigiando a perda da visão. Eles estão sempre prontos para repor a visão se necessário”. A descontinuidade na propagação da visão contribui para a desconexão entre o departamento e a igreja.  O propósito da igreja deve ser comunicado constantemente ao líder de departamento, assim, serão evitadas a perda de foco e retardo do trabalho. 

Convergência é um atributo indispensável para os componentes que formam uma equipe.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia Também