Artigos

Compartilhe

Administração Geral

Como estabelecer uma cultura organizacional saudável


Durante dez anos, eu fui parte de uma equipe médica missionária que atendia milhares de pacientes todos os anos. Trabalhávamos juntos por longos dias em condições adversas. Tínhamos que viajar longas distâncias em estradas difíceis e em algumas ocasiões até tivemos que acampar juntos. Nossa pequena equipe era como uma família. A gente se conhecia profundamente, compartilhávamos e orávamos pelas dificuldades uns dos outros e celebrávamos juntos nossas vitórias. Era uma alegria trabalhar com este time e continuamos amigos quinze anos depois. Só que, na verdade todo ambiente de trabalho é assim. Já vi equipes com relacionamentos tóxicos e um ambiente de trabalho nada amigável.

Todo ambiente de trabalho é uma cultura

Toda organização e time desenvolve uma cultura organizacional, que pode ser definida como:

"O conjunto de valores e comportamentos que contribuem para criar o ambiente social e psicológico único de uma organização."

Uma cultura organizacional forte e saudável é essencial para a gestão de uma organização bem-sucedida, seja uma igreja, uma ONG ou uma empresa. Por outro lado, uma cultura disfuncional pode ser um desastre para a missão de qualquer organização.

Toda cultura é moldada pela liderança

Cada funcionário ou voluntário da sua equipe exerce uma medida de influência sobre a cultura da organização, mas, em última análise, cabe aos líderes moldar a cultura através da forma como eles vivem e lideram. Como líder, cabe a você tomar medidas para ajudar a moldar (ou reformular) a cultura de sua organização, para que ela seja a melhor igreja, ONG ou empresa, para a glória de Deus. Gostaria de sugerir quatro ações que você pode tomar para moldar uma cultura saudável em sua liderança.

1. Incentive a transparência e a prestação de contas.

Poucas coisas são mais prejudiciais para uma equipe do que segredos e fofocas. As melhores equipes funcionam como famílias amorosas, onde todos são conhecidos e cada membro conhece os demais.

2. Delegue poder de decisão. 

Lembro-me da frustração de ter recebido de líderes a responsabilidade de realizar algo sem a autoridade para tomar decisões sobre o assunto. Empoderamento significa dar a cada pessoa a autonomia para tomar decisões dentro do escopo de sua função.

3. Ouça e valorize cada opinião. 

Às vezes, as melhores soluções vêm de pessoas improváveis, precisamente porque elas não estão vinculadas àquela mentalidade negativa de certos "experts."

4. Incentive a comunicação entre departamentos.

Há alguns anos atrás, um consultor nos ajudou a ver como os diferentes departamentos do ILI estavam operando "em silos," isolados uns dos outros e sem comunicação interdepartamental. A simples decisão de compartilhar informações fez maravilhas para melhorar a cultura entre nosso pessoal.

Liderança Servidora

Como líderes servidores, nossa responsabilidade é criar uma cultura organizacional focada naquelas pessoas a quem somos chamados a servir. Estes podem ser nossos clientes ou os membros e voluntários da igreja. Uma cultura saudável também atende aos interesses da própria equipe e, em última análise, promove a visão e a missão da organização. Para você e eu, isso significa cooperar para trazer o Reino de Deus na Terra como é no céu.

Eu não posso afirmar que tenha feito isso intencionalmente, mas quando eu era o líder daquela equipe médica, eu mal podia esperar por nossas saídas para servir ao lado da minha equipe nas comunidades onde trabalhávamos. Você experimentará este mesmo gozo se investir tempo na formação de uma cultura organizacional saudável em sua liderança.

Artigo publicado originalmente no site do autor. 

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia também
Cultura organizacional e a comunicação
Entendendo a cultura organizacional
O processo para se tornar um líder-servo