Artigos

Compartilhe

Finanças e Contabilidade

De onde me virá o sustento?


Não há como crescermos em nosso envolvimento com Cristo sem desembocar no sincero e intenso desejo de servi-lo, respondendo ao seu grande amor. Ao chegarmos nesse ponto, nasce uma tensão: a de dedicar tempo integral. Mas como ficam meus compromissos financeiros de sustento de minha família, educação, moradia, alimento?

 “Entrar no ministério” tem sido sinônimo quase que exclusivo de profissionalismo, ou seja, alguém dedicando tempo integral cuja renda e provisões advêm direta e indiretamente da Igreja, Agência Missionária, através da sensibilização de irmãos generosos, ou da venda de material “gospel”. Todas essas formas de sustento advindo do próprio trabalho espiritual são corretas, legítimas e necessárias, mas não são únicas.

O Apóstolo Paulo ensinou-nos, na prática, que é possível exercer um ministério relevante, mantendo-se ligado a atividades profissionais para o sustento próprio. As igrejas que fundou poderiam legitimamente sustentá-lo, mas sua decisão de não se utilizar desse direito era mais forte (1 Co 9.6-16).

Ao ter seu sustento diretamente da fabricação de tendas, Paulo (1) desenvolve novos relacionamentos (At 18.1-3), (2) vive elevado nível de altruísmo (At 20.33-35), (3) exercita sempre sua livre vontade de servir ao Senhor (1 Co 9.17-18), (4) tem autoridade superior perante questionamentos dos cristãos (2 Co 11.7), (5) foge de qualquer tipo de jogo político eclesiástico, de bajulação e intuitos gananciosos (1 Ts 2.5-9) e (6) transforma-se em exemplo a ser seguido, principalmente àqueles que não querem trabalhar (2 Ts 4.7-12).

Nos dias de hoje existem oportunidades enormes para quem deseja servir ao Senhor, inclusive em missões internacionais. O governo chinês, por exemplo, desenvolveu o programa Teach and Travel, no qual ocidentais têm oportunidade de dar aulas no ensino médio do país enquanto conhecem a cultura chinesa e aprendem mandarim. Em cidades como Guangzhou, Nanhai e Dongguan, no sul da China, há mais de 400 brasileiros trabalhando em fábricas de sapato, de cerâmica e em curtumes. Pessoas com conhecimento em áreas como o futebol, a música e saúde, podem integrar-se à comunidade com facilidade. Imagine o que um bom churrasqueiro pode ser nas mãos do Senhor!

Mais que pessoas com “tempo integral”, é necessário que sejam levantados ministros do evangelho com “coração integral”, assim como foi Paulo. Se isso faz sentido para você, não perca mais tempo, deixe desculpas de lado e envolva-se com maior dedicação ao projeto de Deus para sua vida ao mesmo tempo em que exerce seu trabalho. Deus já deu provisão para seu sustento!

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.