Artigos

Compartilhe

Estratégia e Planejamento

Formulação estratégica na teoria


“Ao homem pertencem os planos do coração, mas do Senhor vem a resposta da língua.” Pv 16.1

Sabemos que o nosso ponto-de-vista em relação a um assunto acaba por determinar a forma com a qual nos relacionaremos com ele. Com a estratégia organizacional não poderia ser diferente. Assim, dependendo de como enxergamos o conceito de estratégia, podemos modificar a maneira com a qual lidamos com o assunto dentro das nossas organizações.

Contexto organizacional

As organizações vivem dias de intensos desafios. Em termos gerais, a maioria dos segmentos passa por um contexto com hipercompetição, proliferação de canais e mídias, recessão econômica, globalização e interdependência global, aumento da regulação governamental, alianças e grandes escândalos corporativos. O aumento na oferta de tantas alternativas tem trazido um grande poder aos públicos das organizações. Cada vez mais esse público exige baixo preço, alta qualidade, rapidez (agora!), facilidades, inovação e mais valor agregado.

Neste contexto, sobreviverão aqueles que se utilizarem da melhor inteligência estratégica, capacidade de analisar seu contexto, enxergar ameaças e oportunidades, reinventando-se no que for necessário, com velocidade, persistência e determinação.

Neste estudo vamos abordar especificamente a importância de pensarmos, sentirmos e agirmos estrategicamente para a construção de organizações de alto desempenho. Nosso principal objetivo é construir/reconstruir aspectos básicos das estratégias nas organizações.

A palavra estratégia é de raiz grega: star, ster, stor ou strw, que traz a idéia de estender, desenvolver e propagar-se. Daí derivam vários termos gregos, tais como: stratós – exército, strateuo -  servir como soldado, stratiá  - exército. De stratós derivam: strategós - o comandante do exército – o general e strategia  - o comando do general, a arte de comandar o exército. Em Roma strategós referia-se aos cônsules. A palavra estratagema, inicialmente significando o ardil utilizado na guerra para burlar o inimigo, com a evolução semântica veio a assumir o sentido de astúcia, manha, subtileza.

Hoje, a palavra estratégia significa: parte da arte militar que estuda as grandes operações da guerra e lhes prepara o plano; estratagema; tática; ardil. Atualmente, o termo estratégia, do campo militar, assumiu uma conotação no campo da administração.

Existem várias definições para a estratégia no campo da administração. Aqui estão alguns exemplos:
• É a determinação de metas básicas a longo prazo e dos objetivos de uma empresa e a adoção das linhas de ação e aplicação dos recursos necessários para alcançar essas metas. (Chandler, 1962)
• É o conjunto de objetivos, finalidades, metas, diretrizes fundamentais e os planos para atingir esses objetivos, postulados de forma a definir em que atividades se encontra a empresa, que tipo de empresa ela é ou deseja ser. (Andrews, 1971)
• É o conjunto de objetivos da empresa e a forma de alcançá-los. (Tilles, 1963)

A estratégia segundo Mintzberg

Um autor de peso na área de estratégia é Mintzberg. Ele sugere que, assim como as pessoas desenvolvem personalidades através da interação de suas características, também a organização desenvolve um caráter a partir da interação com o mundo através de suas habilidades e propensões naturais.

O autor defende a necessidade da definição mais completa de estratégia, baseado na complementaridade das cinco definições abaixo listadas. Como plano, a estratégia tem por finalidade estabelecer direções para a organização. Como trama, a estratégia é aplicada como manobra para ameaçar e confundir os concorrentes, na busca de ganho de vantagem. Como padrão, a estratégia leva em conta o comportamento e a assimilação de ações de sucesso no processo decisório da organização. Como posição, a estratégia encoraja as organizações a analisarem o ambiente, buscando uma posição que as protejam, visando defender-se e influenciar a competição. Como perspectiva, a estratégia traz questões referentes a intenção e comportamento em um contexto coletivo. O autor conclui que a confusão em torno da estratégia dá-se, em grande parte, devido ao uso contraditório e incorretamente definido do termo estratégia, acreditando que o uso de várias definições poderia ajudar a debelar este problema.

• Estratégia como um plano
Aqui a estratégia é entendida como sendo um curso de ação, algo intencional e planejado, através do qual se buscam objetivos pré-determinados. É a interpretação mais comum do termo. É uma direção, um guia ou curso de ação para o futuro, um caminho para ir daqui até ali.

• Estratégia como um pretexto ou trama 
A estratégia pode ser aplicada com a finalidade de confundir, iludir ou comunicar uma mensagem falsa ou não, aos concorrentes. Seria um truque, uma manobra específica para confundir um oponente ou concorrente.

• Estratégia como um padrão
É o realizado não expressamente pretendido. Foram tomadas providências, uma a uma, que convergiram com o tempo para algum tipo de consistência ou padrão. Quando um determinado curso de ação, ou conjunto de ações, traz resultados positivos, a tendência natural é incorporá-lo ao comportamento.

• Estratégia como uma posição
Aqui a organização busca no nicho em que atua um posicionamento que lhe permita sustentar-se e defender sua posição dentro deste segmento. Refere-se a como a organização é percebida externamente, pelos públicos. É a localização de determinado produto em determinado mercado.

• Estratégia como uma perspectiva
Refere-se ao modo como a organização se percebe frente ao mercado. Tem relação com a cultura, a ideologia e percepção interna da organização. É a maneira fundamental de uma organização fazer as coisas. Olha para dentro da organização e dentro das cabeças dos estrategistas, mas também para cima, para a grande visão da empresa.

No próximo artigo abordarei a realização da estratégia na prática, alertando para alguns cuidados importantes e sintetizando algumas principais conclusões no processo de formulação estratégica.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia Também:
Cuidados na formulação estratégica
Planejamento estratégico
Entendendo a cultura organizacional