Artigos

Compartilhe

Estratégia e Planejamento

O Sommelier de Susã


Um dos sommelier mais famoso no Brasil é Manoel Beato. Ele degustou em seus 20 e poucos anos de carreira mais de 200.000 vinhos. O salário de um sommelier chega a R$ 30.000,00/ Mês, este tipo de salário a gente sempre fala de valor ao ano que seria em torno de R$ 390.000,00.

Neemias, o sommelier de Susã tinha uma profissão de alto risco. Primeiro tinha que conhecer muito de bem de vinícola, conhecer os vinhedos, os aromas e na verdade não era só proteger o Rei de uma bebida envenenada. Conhecendo a profissão de Neemias até entendo melhor quando nos versos iniciais diz que ele Jejuou e Orou quando soube do relatório da condição de seus compatriotas.

Deste momento até conversar com o Rei e pedir Licença Prêmio para poder gerenciar o projeto da reconstrução, passara-se mais de 120 dias. Como degustador oficial do Rei se ele jejuou por todos estes dias foi um jejum parcial, pois não poderia deixar de beber o vinho para provar e aprovar para seu Rei.

Lógico que o foco da mensagem não é este. Temos vários princípios, como: o de abrir mão do seu conforto, do cargo que exercia e se preocupar com sua história, com os problemas do seu povo. Também podemos observar o modelo de gestão que ele aplica no projeto.

Vamos tentar descrever estas ações.

1) Comunica seu superior sobre sua necessidade.

Do capítulo 1 até o capítulo 2 passaram se mais de 120 dias, o que demonstra persistência. Ele não desistiu do seu objetivo, do projeto da construção. Tinha tudo para ficar no conforto do palácio. Seus irmãos que arrumassem uma alternativa de construir, quem mandou que eles desobedecessem os estatutos?

Ele sabia o motivo da desgraça e investiu na oração intercessória, sua oração tinha um propósito definido. Qual a definição do propósito de estarmos orando?

Quando é questionado sobre o tempo que precisa ele já sabia porque estudou o projeto e conseguiu mensurar o prazo para a obra.

2) Trabalha dentro da legalidade. Quando pede carta autorizando tanto a passagem em território inimigo como para poder usar as madeiras para a reconstrução.

3) Distribui as tarefas e o escritor tem o cuidado de citar os nomes das pessoas que contribuíram para o projeto (atitude de pertencimento).

4) Não perde tempo com quem não o respeita. Sabe também retribuir aos que obstruem aos que trabalham ao contrário e registra que os nomes deles não serão colocados em memorial.

5) Princípio do registro e da transparência administrativa-Financeira. (capítulo sete)

6) As ofertas, os dízimos têm a finalidade social de retribuir cada um dos envolvidos prova disto é quando fica sabendo que os Levitas vão embora por conta da má administração e isto aconteceu quando ele retornou ao palácio pois havia pedido uma licença ao seu superior e tinha a responsabilidade de voltar.

7) Responsabilidade social e financeira                     
Neemias provia diariamente alimentação para 150 pessoas; infelizmente hoje algumas comunidades arrancam de seus membros todo dinheiro possível através de campanhas e mais campanhas e não são capazes de semear uma noite de jantar aos trabalhadores da obra, será que ter templos suntuosos, cheios de recursos tecnológicos é muito mais importante do que aprender a compartilhar a comunhão através dos recursos que foram entregues por seus membros sem os onerar?

A maioria dos eventos tem um cunho de levantar dinheiro para cobrir determinados buracos financeiros que são gerados por pessoas que não tem nenhuma habilidade ou competência para esta função. Sei da importância de ter pessoas leais e de caráter para poder administrar os recursos, mas alguns pecam colocando pessoas com um histórico tão negativo onde não cumprem seu papel de gestor familiar e querem se meter a fazer gestão da Igreja (elas não cuidam nem de sua família).

Prover alimentação e não espiritualizar e falar que vamos dar comidas espirituais para as pessoas. Alimento mesmo, comida, arroz, feijão, carne, jantar, um belo almoço, um churrasco, uma confraternização por conta do Projeto afinal de contas o dinheiro tinha esta finalidade e não beneficiar o grupo de Neemias, o do Governador Neemias pois agora ele já havia sido promovido.

Quando li o verso 14, do capitulo 4 precisei parar e refletir: a minha luta, meu esforço, minhas energias estão focadas em quem? Qual é o propósito da nossa luta? Por quem estamos lutando? Quando falo lutar é trabalhar, nossa dedicação tem qual finalidade?

"E olhei, e levantei-me, e disse aos nobres, e aos magistrados, e ao resto do povo: Não os temais; lembrem-vos do Senhor, grande e terrível, e pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas mulheres e vossas casas". Neemias 4.14

Envolveu todos, não ficou limitado a um pequeno grupo de privilegiados, a diretoria, os líderes ou somente os da "elite" com esta informação. Anima-os, encoraja-os, este é perfil de liderança saudável.

E no iniciou do verso ele analisa, faz uma vistoria, levanta a necessidade e toma uma atitude pró ativa.

Dentro desta movimentação, deste posicionamento ele faz uma declaração de missão, ele comunica numa relação horizontal. Podemos chamar de comunicação na horizontalidade. Esta atitude é típica de gestor que não está preocupado com cargos, com funções, com hierarquias e sim o propósito é alcançar em sua comunicação o máximo de pessoas para o projeto através de atitudes e comportamento com valores humanos.

Percebe-se que tinham grupos diferenciados, classificações de pessoas como sempre houve, mas numa gestão de liderança saudável ele traça uma linha de comunicação para todos. Guarde, estude este princípio: comunicação na horizontalidade, e sua liderança nunca mais será a mesma.

Inteligente este Neemias, ele não privilegia o grupo dos nobres e nem tão pouco os dos magistrados, através da comunicação corporativa ele continua com a mensagem destinada aos envolvidos no Projeto.

Ele também direciona o motivo da luta. Por quem eu tenho lutado? Lutamos por tantas coisas e esquecemos de lutar por nossa casa. Nossos esforços, nossas lutas diárias tem sido por qual finalidade Este versículo me parou. Fiquei refletindo os motivos, os propósitos das minhas lutas.

Ele também fala do perigo da aliança com determinada forma de governo, Neemias viveu o cenário de abrir mão de algumas alianças.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia também 
Igreja é comunicação 
Delegar para não desistir
Efatá: igreja e comunicação cristã
Lições aprendidas com o planejamento estratégico